Veja quais foram os impactos da Indústria 4.0 na Pandemia

3 minutos para ler

O conceito de Indústria 4.0 tem sido debatido há cerca de 10 anos e agora tem se mostrado fundamental para empresas globais se manterem resistentes durante a pandemia. 

Caso você não esteja familiarizado com esse tema, o importante é saber que a Indústria 4.0 integra várias tecnologias como: analytics, robótica, big data, IA, IoT, entre outras. 

Juntas são capazes de trazer resultados exponenciais, razão de ser reconhecida como a 4ª Revolução Industrial.

A nossa intenção é abordar como foi o desempenho da Indústria 4.0 nas empresas globais frente a pandemia e como esse conceito pode contribuir no contexto brasileiro. 

Achou o tema interessante? Continue a leitura para se inteirar mais a respeito.

Como as empresas globais reagiram a pandemia em relação a Indústria 4.0?

Apesar do conceito de indústria 4.0 ter ganhado espaço nos últimos anos, estima-se que somente 30% das empresas globais tenham feito uso das tecnologias que a compõe. 

Um estudo mencionado na Forbes mostrou que 53% das empresas americanas pretendiam acelerar seus planos para se tornarem mais digitais.

Outra pesquisa que vale a pena mencionarmos é a da McKinsey.

Seus resultados comprovaram que as empresas mais avançadas na Indústria 4.0 estão reagindo melhor diante da crise do Coronavírus.

E os seus impactos na pandemia foram mistos. 

Enquanto algumas empresas buscaram preservar o caixa, outras aceleraram a implantação de aplicações que garantisse sua resiliência. 

Os esforços planejados se concentraram em ações como: automação, colaboração e trabalho remoto e gerenciamento do desempenho digital.

Pensando em ações de ganhos rápidos na retomada pós pandemia, houve maior foco no monitoramento da saúde dos funcionários e o distanciamento social.

Ainda que a mudança no cenário com a Indústria 4.0 tenha sido lenta, as projeções de crescimento no mercado são de $205 bilhões até 2025.

Como a indústria 4.0 pode potencializar a retomada econômica pós pandemia no Brasil?

Somente 2% das empresas brasileiras implantaram sistemas da Indústria 4.0 em sua rotina, segundo a ABDI.

Alguns estudos indicam que 40% das empresas podem desaparecer se não se adaptarem a essa nova realidade até 2025.

O lado positivo é que um pouco antes da pandemia houve um aumento significativo no Brasil de empresas desejosas e se tornarem mais digitais e algumas já adotam o conceito.

Um dos impactos positivos estimados é uma redução de custos de R$ 73 bilhões/ano.

Além dos benefícios da customização, ganhos em produtividade e novos profissionais no mercado.

Mas como começar a implementar a indústria 4.0 sem comprometer o seu caixa?  

Essa mudança pode ser incremental, começando por áreas mais viáveis da empresa, escolhendo um software adaptável a uma variada infraestrutura de hardware.

Outra forma é identificando parceiros e fornecedores que facilitem essas mudanças, apresentando conhecimento e histórico em inovação.

O que precisa ficar claro é que acelerar a implantação da Indústria 4.0 significa um rápido reposicionamento frente as empresas globais, para competir em igualdade.

Já não é mais só uma questão de adaptação à nova realidade e demanda, mas de sobrevivência.

Se você quer ter acesso a mais conteúdos sobre o gerenciamento de processos logísticos, siga as nossas páginas no Facebook e no Linkedin para manter-se atualizado sobre as principais novidades do setor!

Posts relacionados

Deixe uma resposta