Tendências e desafios na Logística da Indústria de Alimentos

3 minutos para ler

Sendo um dos maiores setores econômicos do Brasil, a indústria de alimentos faz do país o segundo maior exportador do mundo, que renderam U$17 bilhões em 2020.

Mesmo com as dificuldades trazidas pela pandemia, a indústria de alimentos e bebidas, especialmente a logística, se adaptou e cresceu 12,8% em relação a 2019, segundo a ABIA.

Estes desafios enfrentados e algumas das soluções encontradas apontam para as tendências neste setor nos próximos anos. 

Vamos conhecê-las mais nos tópicos seguintes!

Quais foram os desafios na logística da indústria de alimentos trazidos pela pandemia?

O mundo todo sentiu o impacto do coronavírus na indústria de alimentos, especialmente nas questões logísticas que acabaram afetando o estoque e os preços. 

Podemos destacar os principais desafios enfrentados pela indústria de alimentos durante a pandemia: 

  • Aumento no número de erros no abastecimento automático; 
  • Aumento repentino na busca por produtos de higiene e alimentícios, o que gerou uma demanda inesperada na cadeia de suprimentos;
  • Impacto da mão de obra, pela falta de funcionários que eram do grupo de risco;
  • Dificuldades com a chegada de alimentos em lugares de difícil acesso, causando aumento nos preços.

Todas essas dificuldades cooperaram para que as empresas repensassem o uso da tecnologia em favor das suas operações. 

Tendências para 2021 na logística da Indústria de Alimentos

A pandemia também causou mudanças de hábitos nos consumidores que forçaram empresas agilizarem seus processos de adaptação.

Bem como investir em práticas que já eram debatidas, mas que com a necessidade de sobrevivência imposta pelo mercado, ficaram mais evidentes. 

Confira 3 das tendências que provavelmente seguirão em alta nos próximos anos!

Segurança alimentar

Com consumidores mais preocupados com a saúde e a qualidade dos alimentos que consomem, a indústria de alimentos deve continuar atenta aos procedimentos de higiene. 

Embalagens e armazenagem apropriadas são essenciais para garantir a qualidade, conservação e evitar contaminação nos alimentos. 

Sustentabilidade

Os consumidores têm se importado mais com a questão da sustentabilidade.

A tendência é que as indústrias alimentícias se tornem cada vez mais “verdes”, adotando o consumo consciente, reuso e reciclagem de seus insumos.

Na logística, isso significa um transporte menos poluente, uso de materiais que causam menos impacto ambiental para o manuseio e armazenagem de produtos, e muito mais.

Logística 4.0

A pandemia do covid-19 evidenciou ainda mais a necessidade de uma logística inteligente, especialmente na indústria alimentícia. 

A logística 4.0 faz uso de tecnologias como inteligência artificial, IoT, Machine learning, entre outras que facilitam o rastreamento dos produtos e a automação de processos. 

Vantagens como uma entrega mais ágil, diminuição de erros, eficiência na distribuição e maior controle de estoque, são fundamentais para a competitividade das empresas. 

Mesmo com o vislumbre de uma vacina para 2021, especialistas acreditam que nem tudo voltará ao que era antes e certamente algumas destas tendências permanecerão!

Ao que tudo indica, a logística na indústria de alimentos se tornará cada vez mais 4.0, fator indispensável para garantir a adaptação do setor aos novos hábitos de consumo. 

Se você quer ter acesso a mais conteúdos sobre o gerenciamento de processos logísticos, siga as nossas páginas no Facebook e no Linkedin para manter-se atualizado sobre as principais novidades do setor!

Posts relacionados

Deixe uma resposta