Sistema EDI: o que é, cuidados ao implantar, benefícios e mais

4 minutos para ler

A necessidade de aprimoramento é uma constante no setor logístico. A inovação em processos, a otimização da entrega e a renovação da tecnologia são práticas que ajudam a melhorar o desempenho da operação. Uma dessas soluções é chamada de sistema EDI, uma ferramenta que propicia a interação entre os softwares de fabricantes e seus clientes.

Estamos falando da relação B2B, ou seja Business to Business, na qual duas empresas estabelecem relações comerciais. O intuito dessa ferramenta é possibilitar o compartilhamento de informações sobre a transação de compra, venda e distribuição.

Neste artigo vamos falar mais sobre esse modelo, quais são os seus benefícios para a logística e como funciona a sua implantação. Continue lendo e veja todos os detalhes!

O que é sistema EDI?

O EDI é a sigla para Electronic Data Interchange ou, em português, Intercâmbio Eletrônico de Dados. Esse sistema é uma tecnologia que foi desenvolvida para padronizar a comunicação entre sistemas de informação diferentes.

Quando empresas estabelecem um fluxo de troca de dados, é fundamental possibilitar que os registros sejam compreendidos por ambas as partes. Para que isso ocorra, foi criado o padrão EDI, que nada mais é do que uma guia que orienta a geração dos arquivos.

No setor logístico, o modelo adotado é chamado de EDI PROCEDA e possibilita o compartilhamento de informações relacionadas ao transporte de mercadorias. Assim, é possível acompanhar cada etapa do pedido, desde a emissão dos documentos fiscais até o pagamento do serviço de frete.

Quais são as vantagens desse sistema?

A adoção do EDI foi responsável por otimizar a relação entre empresas e clientes. Entre as principais vantagens estão:

  • a possibilidade de receber pedidos automaticamente;
  • a redução do prazo de processamento de pedidos;
  • a reposição do estoque de acordo com a necessidade;
  • a eliminação de erros devido a lançamentos manuais;
  • a geração de informações confiáveis e ágeis.

Devido a sua ampla aceitação no mercado, essa tecnologia está cada vez mais acessível. Nesse cenário, até mesmo empresas de pequeno porte são capazes de investir nesse sistema, o que aumenta as suas chances de se destacar em um mercado competitivo.

Quais cuidados ao implantar o sistema EDI?

O processo de aquisição e a subsequente implantação de um sistema sempre requer cuidados para garantir que não haja imprevistos. Se você já tomou a decisão de investir, é importante saber o que esperar durante a etapa de instalação.

1. Alinhe as suas expectativas

Essa é uma mudança importante que pode alterar a execução das atividades de forma significativa. Por isso, procure saber quais áreas serão afetadas e qual será a necessidade de treinamento da equipe. Além disso, consulte quais são os benefícios conquistados a curto e longo prazo.

2. Escolha a solução mais adequada

Diante da ampla gama de provedores de sistema EDI é fundamental escolher a empresa que fornece o melhor serviço de acordo com a sua demanda. Por isso, crie parcerias com empresas que ofereçam suporte técnico, estejam disponíveis para atualizações e possibilitem a personalização da ferramenta.

3. Reveja o fluxo de informações

A aquisição de um novo sistema é a oportunidade ideal para revisar processos de trabalhos que possam aumentar a sua eficiência e eliminar tarefas que não atinjam o seu propósito. Com isso, é possível gerar um fluxo mais ágil e compatível com a tecnologia EDI.

Por fim, devemos destacar que a utilização do sistema EDI é uma evolução natural da operação logística. O seu surgimento foi responsável por criar relações comerciais que antes não seriam viáveis sem a troca de informações estratégicas.

Por esse motivo, se você achou que esse conceito pode ajudar o seu negócio, nós temos os recursos que você precisa. Entre em contato conosco para saber mais.

Posts relacionados

Deixe uma resposta