Ruptura de Estoque: Quais são os impactos e como evitá-los?

3 minutos para ler

Já parou para pensar o que a ruptura no estoque pode causar no seu negócio? 

Muito se fala da má impressão que isso causa no cliente, o que já é um problema sério para a reputação da empresa, mas os impactos negativos podem ir além disso. 

Nesse artigo vamos descobrir o que causa uma ruptura no estoque, os impactos negativos que ele causa no seu negócio e o que fazer para evitá-los.

Nos acompanhe e saiba mais!

O que pode causar a ruptura no estoque? 

Quando o cliente deseja comprar um produto e não o encontra disponível na loja, chamamos essa situação de falta ou ruptura no estoque. 

Podemos adiantar que não é algo bom para a empresa, mas antes de falarmos sobre como isso afeta o seu negócio, precisamos entender o que ocasiona essa falta.

Em geral, os motivos estão ligados a má gestão de estoque e quando não há uma previsão precisa de demanda, mas também podemos citar: 

  • Falhas técnicas e humanas;
  • Danos às mercadorias;
  • Erros na contagem dos itens;
  • Problemas na logística.  

Como a ruptura de estoque pode ferir o seu negócio? 

É comum especialistas afirmarem que a ruptura no estoque traz uma grande insatisfação ao cliente, o que abre espaço para os concorrentes e já falamos sobre isso por aqui no blog

No entanto, os impactos podem ir além da má impressão causada ao cliente e afetar de forma negativa o caixa da empresa.

Afinal, todos os esforços de marketing para gerar chances de negócios e fidelizar clientes são perdidos com a ruptura de estoque

Junto aos custos desses esforços perdidos, soma-se os prejuízos ligados à produção que podem ser afetadas por essa ruptura e os gastos extras por falhas de entrega.

Os custos de manutenção de estoque ou de manter um estoque extra pode chegar a 0,1% ao dia, ou de 18% a 35% ao ano.

Por essa razão o ideal é ter o estoque mais otimizado possível. 

O que fazer para evitar a Ruptura de Estoque?

Adote as seguintes boas práticas para evitar os danos causados pela ruptura de estoque.

  • Entenda o mercado que atua: quanto mais você saber do seu cliente e fornecedor, maior será a precisão da demanda. 
  • Use os dados a favor na gestão de estoque: tenha pessoas capacitadas para análise de dados e utilize um bom sistema para gestão de dados em tempo real. 
  • Busque agilidade nas reposições: a tecnologia é uma aliada para o controle de níveis de estoque, o que assegura as suas vendas. 
  • Tenha um controle de prazos e revisões: seu estoque precisa de revisões periódicas, o que facilita monitorar os prazos para o controle de compras. 
  • Seja criterioso com fornecedores e parceiros: conheça a capacidade deles de suprir suas demandas conforme datas e quantidades necessárias. Inclusive parceiros de transportes, para garantir que seus produtos sejam entregues intactos.

Estas ações irão garantir que seus clientes sintam confiança na sua empresa, pois estarão sendo atendidos de forma adequada.

Se você quer ter acesso a mais conteúdos sobre o gerenciamento de processos logísticos, siga as nossas páginas no Facebook e no Linkedin para manter-se atualizado sobre as principais novidades do setor!

Posts relacionados

Deixe um comentário