Picking: saiba tudo sobre esta técnica de logística

8 minutos para ler

Picking — ou order picking — é uma técnica que consiste em recolher certos produtos armazenados baseando-se no pedido de um cliente. Existem cinco estratégias de organização: picking discreto, picking por zona, picking por lote, picking por onda e bucket brigades — uma novidade. Cada uma delas é utilizada para determinada situação.

Neste artigo nós abordaremos essas 5 técnicas de logística para organizar suas atividades de picking. Confira!

 

As 5 estratégias de picking 

 

  • Picking Discreto

É o método mais simples e cada agente fica responsável por um pedido por vez. Nesse método, o operário pega apenas um tipo de produto por vez, na quantidade pedida, e leva para a zona de preparação de encomendas. Essa zona é um espaço reservado que servirá para preparar os produtos que o agente está recolhendo para o cliente.

O picking discreto tem margem de erro muito baixa e é muito fácil de organizar. No entanto, é um método um pouco menos produtivo devido à quantidade de deslocações que o operário realizará até terminar o pedido de encomenda.

 

  • Picking por Zona

Essa técnica é bem parecida com o picking discreto, mas utiliza agentes específicos para cada família de produtos do armazém. Depois de receber o pedido de encomenda, o operário vai até sua família e recolhe todos os produtos pertencentes ao seu setor que foram pedidos na encomenda. Os produtos restantes serão recolhidos por outros agentes que também estão trabalhando no mesmo pedido.

O picking por zona é vantajoso, pois os funcionários já são especializados para cada setor, então ganham tempo por já conhecerem muito bem os produtos e todas as localizações. Todavia, é necessário mais de um funcionário para a função e existe uma margem de erro um pouco maior que o picking discreto.

 

  • Picking por Lote

O picking por lote é uma estratégia em que o operário acumula certa quantidade de pedidos e observa os produtos em comum de cada encomenda. Depois disso, ele se desloca poucas vezes pelo armazém, já que não é necessário retornar à zona de preparação, recolhendo a soma dos produtos pedidos de cada setor. Depois de recolher, ele separa a quantidade de encomendas para cada pedido e prepara para o cliente.

Ele apresenta uma margem de erro um pouco maior, pois é realizado por apenas um operário, que pode se atrapalhar na hora de separar e ordenar os produtos. Em contrapartida, é altamente produtivo e lucrativo.

 

  • Picking por Onda

Nesse método cada operador é encarregado por apenas um tipo de produto por vez, de forma similar ao picking discreto. Os agentes recolherão a soma da quantidade de cada produto pedido, mas o número de agendamentos de pedidos em um turno é maior, de forma que os produtos são recolhidos em certos períodos do dia. Esse método é diferencial, pois pode ser fundido com outros métodos de picking.

 

  • Bucket Brigades

Bucket brigades é uma nova estratégia de picking que foi desenvolvida com a intenção de autobalancear as linhas de produção da empresa. O autobalanceamento é realizado com base no aumento ou na diminuição das taxas de pedido, que serão menores quando os operadores forem terminando os pedidos.

Os operadores são responsáveis por cada pedido. Quando o operador termina o seu pedido, ele passa para o próximo que tinha sido anteriormente iniciado por outro operador — que, consequentemente, passará para o próximo pedido. A vantagem dessa técnica é não sobrecarregar os operadores e/ou equipamentos — no entanto, é preciso que haja grande coordenação entre os colaboradores.

 

Como utilizar o picking em uma loja virtual

O primeiro passo é identificar qual das opções citadas melhor se aplica às características do seu negócio. Para ter essa clareza é preciso conhecer bem os seus produtos, a área de armazenagem e os sistemas utilizados. A escolha do método deve resultar em novos processos, que precisam ser documentados, transmitidos para as áreas envolvidas e seguidos.

O estoque deve receber uma atenção especial. Afinal, quanto melhor organizado, mais fácil se tornará o processo de implantação e maior será a produtividade dos colaboradores. Realizar inventários periódicos é essencial para garantir a acuracidade e qualidade das mercadorias.

Por fim, é importante contar com um sistema WMS e ERP. Dessa forma será possível ter controle de todo o processo de picking e integrá-lo com outros sistemas da empresa, facilitando processos como compra, emissão de notas fiscais e acompanhamento de entregas.

 

Como aumentar a velocidade do picking

A velocidade na entrega é um dos grandes diferenciais logísticos. No entanto, para alcançar um nível excelente de performance não basta apenas ter o produto em estoque ou o veículo para entregar, o processo de picking precisa ser rápido e sem erros. Veja abaixo algumas técnicas que podem ser adotadas para otimizar esse processo:

 

  • Aplique a curva ABC

A curva ABC ajuda a determinar quais itens têm maior demanda. Depois de identificá-los, você deve posicionar as mercadorias de modo que os itens com maior saída fiquem mais próximos do local de expedição, reduzindo o deslocamento do colaborador ao separá-los.

 

  • Utilize a estrutura adequada para cada produto

Alguns produtos podem estar em estruturas que comportam muito menos do que a sua demanda diária média, ao passo que outros ocupam uma posição padrão e, muitas vezes, sequer têm demanda diária. Adequar a estrutura à demanda reduz a quantidade de reposições e aumenta a disponibilidade dos itens, garantindo que o separador não fique parado aguardando o produto.

 

  • Minimize os espaços

Quanto menor o espaço, menor o deslocamento e menor o tempo de picking. No entanto, é preciso ter cuidado ao dimensionar, pois se houver espaço insuficiente, produtos podem ficar no meio do galpão e os equipamentos podem perder a flexibilidade de movimentação, gerando improdutividade.

 

Como aplicar a tecnologia para realizar o picking

Como destacado, o picking é um dos principais processos para garantir a produtividade e a efetividade de uma operação logística. Nesse sentido, contar com o apoio da tecnologia é fundamental para atingir esses objetivos. Veja algumas das principais tecnologias disponíveis no mercado:

 

  • Picking-by-Scan

Nesse método o operador utiliza um coletor, que é conectado a um sistema ERP. Ao iniciar o processo, é indicado o item que deve ser separado, o seu endereço (posição) e a quantidade. O separador então clica no código de barras do item e confirma a quantidade.

Em seguida, o novo item é mostrado e assim acontece até que o pedido seja finalizado. O picking-by-scan é mais eficaz que o processo manual, principalmente no quesito segurança, visto que é preciso confirmar o produto que está sendo separado, diminuindo os erros.

 

  • Picking-by-Voice

O seu processo é semelhante ao da Rádio Frequência (RF), mas em vez de utilizar um coletor o operador recebe as instruções por meio de um fone de ouvido e responde utilizando a voz, por meio de um microfone (por este motivo Voice Picking). A grande vantagem é que esta opção permite que as mãos fiquem totalmente livre, aumentando a produtividade.

  • Picking-by-Light

 

Nesse método os operadores recebem os pedidos por meio de sinais luminosos gerados nas áreas onde os produtos estão armazenados. A confirmação é realizada diretamente na própria prateleira por meio de uma chave de confirmação. Assim como na separação por voz, o operador fica com as mãos livres, mas tem uma vantagem adicional: a velocidade da identificação do que precisa ser separado.

Após entender todas essas estratégias, podemos observar que a técnica de picking é bem importante para a logística, facilitando os processos de preparação de encomendas para os clientes. Quando bem aplicado, o order picking faz com que os seus funcionários economizem tempo, diminuam o tráfego de operários, equipamentos e automóveis. Tudo isso traz satisfação ao cliente e lucro para a empresa.

Além de todas as opções citadas, algumas tendências estão alavancando os resultados na logística. Descubra como o vision picking está revolucionando esse setor!

 

ORBIT Logistics é um dos principais fornecedores mundiais de soluções de gerenciamento de estoque (VMI — Vendor Managed Inventory e SCM — Supply Chain Management) e aquisição de dados em tempo real.

Nossa empresa, fundada em 2003, fornece um sistema modular para gerenciamento e automação da cadeia de suprimentos, atendendo clientes globais a partir de escritórios em Leverkusen (Alemanha), Atlanta (EUA), São Paulo (Brasil) e Shanghai (China). Uma equipe altamente qualificada, composta por mais de 40 engenheiros e técnicos, oferece soluções “turn key” personalizadas para gestão e monitoramento de processos.

Para mais informações:

ORBIT Logistics Brasil
www.orbitlog.com.br
dante@orbitlog.com.br

Tel.: (55 11) 3796–1755 / 1756
Cel.: (55 11) 96420–1701

Posts relacionados

Deixe um comentário