Giro de estoque: aprenda o cálculo e saiba como pode afetar a sua empresa

4 minutos para ler

O gerenciamento de armazéns, quando bem estruturado, pode trazer uma série de benefícios para a sua organização. Ele permite minimizar desperdícios, potencializar vendas, manter as margens de lucro nas medidas definidas anteriormente pelo planejamento estratégico, entre outras vantagens.

Para isso, é fundamental ter controle sobre os diversos indicadores disponíveis para o setor, avaliando como a empresa está evoluindo nesta gestão ao longo do tempo e encontrando pontos nos quais há necessidade de melhorias.

Um deles é o giro de estoque. Saiba mais sobre este indicador e verifique como ele deve ser calculado nas organizações.

O que é o giro de estoque?

O giro de estoque diz respeito a um indicador importante que permite a avaliação da situação dos armazéns, bem como possibilita também avaliar a saúde das vendas da organização, já que verifica o fluxo de entrada e itens do seu estoque.

Por meio do cálculo de giro de estoque, é possível analisar os recursos disponíveis para a organização, conseguindo verificar quais são as principais ameaças e empecilhos que podem causar problemas para sua organização.

Ele mostra, assim, como o inventário do seu negócio é renovado dentro de um determinado período, bem como verifica o tempo que um produto fica armazenado antes de uma venda.

Para que serve o giro de estoque?

O giro de estoque funciona como um importante indicador para o uso de recursos da organização. Ele se torna uma das principais ferramentas para avaliar a gestão de inventário nos negócios.

O giro de estoque pode ser analisado em diferentes períodos, porém, é mais recomendado que sua avaliação seja anual. Pode ser averiguado, assim, em qualquer escala e para quaisquer tipos de produtos a serem produzidos.

Ele serve, principalmente, para buscar o equilíbrio no ritmo de vendas. Afinal, se ele está acelerado, podem faltar itens em seu estoque. Se ele for mais lento, pode ser gerada a necessidade de fazer uma queima de itens para retirar aqueles que estejam parados há muito tempo.

Como é feito o cálculo de giro de estoque?

O giro de estoque é fundamental para conseguir melhorar as atividades internas da sua empresa. Por isso é importante saber como fazer o seu cálculo da forma adequada. Vamos aos principais passos a seguir.

  • em primeiro lugar, é fundamental definir o período calculado para a avaliação do giro de estoque. Normalmente este é definido de forma anual;
  • em caso de avaliação de produtos perecíveis, esse período precisa ser reduzido;
  • levante duas informações principais: o total de produtos vendidos no período e o volume médio no inventário;
  • o cálculo é realizado da seguinte forma: total de produtos vendidos dividido pelo volume médio armazenado.

Quais são as variáveis envolvidas no giro de estoque?

Há algumas variáveis que precisam ser observadas no ato do cálculo do giro de estoque. São elas:

  • periodicidade;
  • total de produtos;
  • volume médio;
  • sazonalidade de vendas.

Quais os benefícios de um giro de estoque eficiente?

Manter um giro de estoque devidamente atualizado e observado com eficiência pode trazer uma série de benefícios para as organizações, tais como:

  • identificar quais itens têm alto giro de estoque e não deixar que eles faltem nos armazéns;
  • garante melhor experiência ao cliente;
  • o produto não fica ultrapassado nas prateleiras;
  • diminui a necessidade de espaço de armazenamento;
  • redução no índice de perdas e roubos.

O cálculo do giro de estoque é fundamental para que sua organização consiga manter um bom controle dos armazéns e, assim, conseguir evitar perdas de itens, vencimento de produtos, avarias e furtos, entre outros problemas comuns no armazenamento de itens.

Ter um alto giro de estoque é fundamental para promover o crescimento e aumento de vendas do seu negócio. Leia este artigo e entenda como manter esse indicador crescendo em sua empresa e tire suas dúvidas sobre o tema.

Posts relacionados

Deixe uma resposta