Fornecedor e indústria: conheça maneiras de otimizar essa relação

7 minutos para ler

A gestão de estoques é uma preocupação para empresas de diversos segmentos, sendo uma área que deve estar em melhoria constante para que os seus processos sejam mais eficientes. Quanto à relação entre fornecedor e indústria, é preciso encontrar formas de tornar as negociações mais vantajosas para ambas as partes.

Essa relação precisa ser de parceria em direção a um objetivo comum. Por isso, o mercado tem adotado técnicas para aprimorar esse relacionamento — em especial no setor industrial, que tem altas demandas de matérias primas e requer rigoroso controle de estoque.

Diante disso, o nosso artigo abordará técnicas para otimizar relação entre fornecedor e indústria, como o importante conceito de Inventário Gerenciado pelo Fornecedor, ou Vendor Managed Inventory (VMI). Continue lendo!

O gerenciamento de estoques

Existem dois aspectos principais no que se refere ao gerenciamento do estoque, que devem estar sempre na mente do gestor:

  • a prevenção da ruptura de estoque: significa a falta de mercadoria disponível quando o cliente deseja realizar a compra;
  • a prevenção de aquisição de estoque excedente: diz respeito ao cuidado em não permitir que os produtos fiquem parados nas prateleiras e deixem de gerar receita.

Ambas as situações são desfavoráveis para a empresa, portanto, é necessário encontrar um equilíbrio que garanta segurança e promova o aumento da rentabilidade. E o Vendor Managed Inventory é considerado uma das alternativas que podem ser adotadas para controlar o estoque.

Como colocar o VMI em prática

O Inventário Gerenciado pelo Fornecedor (VMI) é uma ferramenta que tem duas características principais, o planejamento produtivo e o processo de reposição.

Para isso, a primeira etapa é identificar qual será o cronograma de fabricação, o volume de produtos produzidos e os prazos de entrega dos pedidos. Essas informações serão fundamentais para definir quais materiais serão requisitados e qual será a frequência de fornecimento para abastecer a linha de produção.

A principal inovação proposta pela técnica é que, como o nome sugere, o fornecedor terá acesso aos níveis de estoque do comprador. Assim, o papel de reabastecer o cliente conforme a necessidade passa a ser do fornecedor, além de monitorar a quantidade de materiais disponíveis.

Além disso, uma preocupação constante é a segurança de informações sigilosas sobre a empresa.

O VMI permite visualizar apenas o estoque de peças fornecidas por um fornecedor específico. Ele não terá acesso aos demais itens do estoque ou aos preços praticados por concorrentes — seu foco é gerenciar a quantidade de itens no armazém, somente.

A utilização de sistemas de gestão

As empresas que adotam o VMI tendem a começar de maneira reduzida, com apenas algumas linhas de produtos ou itens considerados fundamentais para o andamento do negócio. O processo é conduzido dessa forma, pois é essencial adotar medidas que alterem a infraestrutura e o sistema de informatização do cliente.

A adaptação ou a aquisição de sistemas de gestão para colocar o Vendor Managed Inventory em pleno funcionamento é fundamental. Isso quer dizer que, para que ocorra a integração dos sistemas das duas empresas, é preciso contar com a informatização dos seus processos e disponibilizar informações relevantes.

O inventário deve ser realizado de maneira rigorosa, e é preciso evitar intervenção manual, que pode resultar em informações pouco confiáveis e números imprecisos. Essa medida aumenta a eficiência da equipe, que pode direcionar seus esforços para atividades mais estratégicas para o crescimento do negócio.

O processo de automação fornece também maior visibilidade do processo de abastecimento, movimentação de cargas e status de entrega.

Além disso, a atividade de armazenagem pode ser beneficiada pela habilidade de acompanhar a localização da carga. É possível alocar os equipamentos e pessoas necessários para descarga, ceder espaço no estoque para os novos materiais e aumentar a integração com o fornecedor.

Vantagens do VMI para a indústria

Um dos fatores mais relevantes dessa prática é a possibilidade de acompanhar via sistema cada pedido e o estágio em que se encontra. E, além de permitir o rastreamento de cada carga, ainda é possível saber qual é a data de entrega estimada.

Um dos indicadores mais importantes para a área de compras e de logística é o período de lead-time, ou seja, o prazo contado desde a colocação do pedido até o momento em que os produtos são recebidos pelo cliente.

Essa imprevisibilidade no fornecimento força a indústria a realizar compras em maiores quantidades para garantir que não falte material para abastecer a produção. O VMI, contudo, tem potencial para reduzir esse prazo e a necessidade de manter estoques elevados.

A alocação de recursos da indústria é mais eficiente quando não há necessidade de manter os estoques completamente abastecidos, e o capital pode ser designado para a realização de outros investimentos e projetos.

Nesse sentido, as equipes que conduzem a atividade de compras e logística têm a oportunidade de trocar as atividades rotineiras pelas ferramentas do sistema, o que libera tempo para lidar com novas atividades.

É possível, assim, rever processos para torná-los mais ágeis e produtivos, desenvolver projetos que reduzam os custos e trabalhar para conquistar novos clientes.

Vantagens do VMI para o fornecedor

Quando fornecedores têm processos maduros e recursos tecnológicos para colocar o VMI em pleno funcionamento, há a possibilidade de conquistar novos clientes que buscam esse tipo solução e serviço.

O VMI otimiza o processo de negociação entre fornecedor e indústria, pois os preços podem ser definidos previamente ou fixados em contrato para os itens mais importantes em estoque, seja por valor ou por relevância tática para a operação.

Como resultado, é possível planejar a colocação de pedidos e as entregas periódicas. E, assim, garante-se que o estoque esteja abastecido, mas sem excesso de mercadoria.

Ter a possibilidade de controlar o estoque via sistemas e garantir que as informações estejam todas corretas e atualizadas faz com que o processo de reabastecimento seja mais preciso. Essa previsão de demanda para o fornecedor promove a redução de custos com deslocamento da mercadoria e estoque ocioso.

Enfim, como vimos, a chave para o sucesso nas relações entre fornecedor e indústria é que ambos devem estar conscientes sobre o papel de cada um e como o seu desempenho individual pode afetar a duas empresas.

É difícil compreender que eles não estão em posições diferentes, mas se encontram em uma situação de interdependência, na qual os objetivos de cada uma tem impacto no outro.

Dessa forma, a participação do fornecedor passa a ter papel estratégico para a boa performance da indústria, enquanto o papel de cliente fomenta a rentabilidade do fornecedor. Como resultado, ambos têm potencial para lucrar e continuar a desenvolver as respectivas operações.

Então, gostou deste post? Conheça mais sobre a tecnologia que envolve o processo de VMI, entre em contato com a Orbitlog!

Posts relacionados

Deixe uma resposta