Controle de estoque: conheça 12 indicadores

8 minutos para ler

Proprietários de empresas, independentemente do seu tamanho, sabem que o estoque é algo que custa muito dinheiro. No entanto, nem todos são proativos o suficiente para estabelecer de onde esses custos vêm e como medir o seu impacto.

O estoque é um ativo da empresa. Como tal, deve ser gerido com base em vários critérios. Quando os empreendimentos procuram medir o seu desempenho em relação ao controle de estoques, eles devem estabelecer os seus indicadores-chave de desempenho, comumente referidos também como KPIs.

Esses indicadores-chave de desempenho permitem não só gerir melhor o estoque, como também estabelecer as prioridades dentro de suas práticas de gestão de inventário de forma otimizada. Além disso, os KPIs são usados para medir o quão bem os gerentes conseguem isolar os custos e atenuar os seus efeitos.

Para falar mais sobre esse assunto, neste post, listamos 12 dos principais indicadores de estoque que você deve conhecer. Acompanhe!

 

Saiba quais são os principais indicadores de estoque

 

1. Pedidos perfeitos

Mede a quantidade de pedidos entregues sem avarias ou quaisquer tipos de reclamações por parte dos clientes. Pode ser medido de forma semestral, mensal ou de acordo com um grupo de clientes atendidos.

 

2. Pedidos ou coletas feitos no prazo acordado

Como o próprio nome já diz, é uma métrica importante para medir o número de pedidos realizados dentro do prazo combinado com o solicitante. O período e o grupo envolvidos podem variar de acordo com as decisões do gestor, podendo também envolver as transportadoras em questão.

 

3. Custo de transporte em relação à quantidade de vendas

Aponta o impacto com os custos logísticos envolvendo o transporte em relação aos lucros obtidos com as vendas de produtos ou serviços. Normalmente, a medição desse indicador é feita de forma mensal.

 

4. Custo com não conformidades no transporte das mercadorias

Mede os custos totais com não conformidades envolvendo os transportes de mercadorias, assim como os gastos com as soluções tomadas para reparar o problema, como contratação de serviços de entregas expressas, por exemplo. Normalmente, essa medição também é feita mensalmente.

 

5. Avarias sofridas pelas mercadorias no transporte

Esse é outro indicador a ser medido mensalmente e que traz o título de forma autoexplicativa. Ideal para que decisões a serem tomadas a respeito da forma de manuseio sejam reavaliadas com a finalidade de evitar prejuízos.

 

6. Utilização da capacidade de carga dos meios de transporte

Esse indicador serve para medir se a capacidade de carga dos caminhões, baús de motocicletas, entre outros, está sendo utilizada de forma bem aproveitada. A medição deve ser monitorada a cada embarque, e um consolidado mensal deverá ser calculado. Nesse caso, o cálculo é realizado em cm³ ou na unidade de medida mais adequada para o seu negócio.

 

7. Tempo de Ciclo do Pedido

Conhecido também como Order Cycle Time, esse indicador serve para medir o tempo em que o pedido é concluído a partir do momento em que ele é confirmado até ser entregue ao cliente. Pode ser medido em horas, dias, semanas, meses ou até mesmo de acordo com a linha de produto ou serviço envolvido.

 

8. Ciclo de Logística Reversa

Nesse caso, a medição é feita a partir da identificação da necessidade do retorno do produto ao estoque, seja por avaria relatada pelos clientes ou outra situação similar, até o devido encaminhamento para troca, descarte, conserto etc. Deve ser verificado mensalmente para que as decisões a respeito da disponibilização de espaço para tal fim sejam feitas da melhor forma possível.

 

9. Custos com Logística Reversa

Complementando o tópico anterior, esse indicador mede os gastos com transportes, embalagens e todos os demais custos com relação ao total de vendas realizadas no que diz respeito aos produtos que retornam para a cadeia de suprimentos. Medição mensal de acordo com os parâmetros citados no Ciclo de Logística Reversa.

 

10. Índice de Atendimento do Pedido

Trata-se da porcentagem de pedidos de clientes que foram satisfeitos de acordo com a quantidade de mercadorias disponíveis em estoque. É uma ótima forma de conhecer a capacidade do estoque de atender as demandas, inclusive quais são os pedidos junto aos fornecedores que podem ser aumentados ou diminuídos. Normalmente medido de forma mensal, é também conhecido como Order do Fill Rate na linguagem logística.

 

11. Percentual de estoque indisponível para venda

Um outro indicador de estoque que merece toda a sua atenção é a quantidade de produtos que não estão disponíveis em seu estoque para que a venda seja concretizada. Fazer isso vai ajudar você a organizar o seu estoque da melhor forma possível.

 

12. Vendas perdidas por falta de estoque

Junto com o percentual de estoque indisponível para venda, você deve analisar a quantidade de pessoas que deixaram de consumir os seus produtos porque eles estavam indisponíveis. Isso pode representar uma perda significativa para seu negócio e diminuir a probabilidade de essas pessoas voltarem a procurar pelo que você pode oferecer.

Independentemente do tamanho da sua empresa, tomar ou medir esses indicadores pode contribuir para criar práticas de controle de estoque mais eficientes. O foco está em identificar os custos que afetam o lucro bruto de uma empresa e os demais impactos causados na saúde financeira.

Ao fixar esses indicadores, certifique-se de combiná-los ao modelo de negócios da sua companhia. Se o seu empreendimento é construído sobre padrões de demanda dos clientes de forma cíclica e sazonal, talvez o primeiro indicador de desempenho fundamental no valor do estoque mensal deverá ser estendido para medir o valor de forma trimestral.

 

Conheça os motivos pelos quais os indicadores de estoque são importantes

Até agora conhecemos os indicadores de estoque que você pode implementar na sua empresa. Mas, já parou para pensar nos benefícios que isso pode trazer para o negócio? Abaixo, separamos alguns bons motivos para você investir nisso. Confira!

Melhoram os resultados logísticos

Os diversos erros que podem ocorrer dentro de um processo de logística diminuem drasticamente à medida que se presta mais atenção aos indicadores de estoque. Essa ação terá a capacidade de tornar os seus métodos mais eficientes, rápidos e baratos.

 

Favorecem a segurança

Pense em como seria difícil concretizar uma venda e depois ver que não tem no estoque o material necessário para fazer o serviço? Ou mesmo a situação contrária: não fechar um negócio por falta de matéria-prima e depois descobrir que tinha um monte dela parada no almoxarifado.

Quando se presta atenção aos indicadores de estoque, é possível evitar esses problemas. Não haverá perda de material. Você vai ter uma resposta segura do que pode ou não fazer.

 

Ajudam na tomada de decisão

O que você mais precisa para tomar decisões acertadas? Certamente, de informações que podem dar a você uma direção. Por isso, ter os indicadores de estoque bem claros vai ajudar na gestão da empresa. Mostrando o que precisa ser melhorado e até mesmo apontando em qual direção seguir.

 

Aumentam a satisfação do cliente e a capacidade de atendimento da empresa

Outro motivo para investir nos indicadores de estoque é pensar em como o seu atendimento ao cliente vai ser mais satisfatório. Você poderá dar uma resposta mais rápida para o consumidor e fazer tudo de acordo com o prazo estipulado.

Essa ação vai deixar os clientes mais satisfeitos e fazer com que eles se tornem fiéis à sua marca, procurando a sua empresa sempre que precisar de uma solução que você oferece.

 

Saiba como definir os indicadores de estoque

Antes de pensar nos indicadores de estoque, como os que citamos até agora, é pertinente que você saiba como eles podem ser definidos para a sua empresa. A primeira coisa a ser feita é levar em consideração:

  • a característica do negócio;

  • o estoque;

  • o transporte;

  • a segurança de cargas.

Assim, você vai saber como o seu negócio funciona, qual o estoque necessário na empresa e quanto tempo demora para a carga chegar. Isso facilitará a visibilidade de quanto e quando pedir e evitará que você fique sem o produto para venda.

Seja qual for o caso, os principais indicadores de estoque permitem às empresas identificarem imediatamente as questões de interesse e serem proativas em enfrentá-las. Ainda vale a pena lembrar que para ser bem-sucedido nessa jornada é possível contar com a ajuda de empresas especializadas em gestão de estoque, que podem oferecer todo o suporte de que você precisa.

 

Então, ainda tem alguma dúvida ou quer deixar algum questionamento? Comente o post e participe da conversa!

ORBIT Logistics é um dos principais fornecedores mundiais de soluções de gerenciamento de estoque (VMI — Vendor Managed Inventory e SCM — Supply Chain Management) e aquisição de dados em tempo real.

Nossa empresa, fundada em 2003, fornece um sistema modular para gerenciamento e automação da cadeia de suprimentos, atendendo clientes globais a partir de escritórios em Leverkusen (Alemanha), Atlanta (EUA), São Paulo (Brasil) e Shanghai (China). Uma equipe altamente qualificada, composta por mais de 40 engenheiros e técnicos, oferece soluções “turn key” personalizadas para gestão e monitoramento de processos.

 

Para mais informações:

ORBIT Logistics Brasil
www.orbitlog.com.br
dante@orbitlog.com.br

Tel.: (11) 3796–1755 / 1756
Cel.: (11) 96420–1701

 

Posts relacionados

Deixe um comentário