entenda-o-que-e-a-logistica-reversa-e-confira-exemplos-praticos.jpeg entenda-o-que-e-a-logistica-reversa-e-confira-exemplos-praticos.jpeg

Entenda o que é a logística reversa e confira exemplos práticos

8 minutos para ler

A atividade comercial é algo que está arraigada em nossa sociedade, além de estar sempre em alta, inclusive em tempos de crise, em função da necessidade que o ser humano tem em adquirir produtos de forma constante.

Uma informação que talvez não chegue ao grande público é sobre a necessidade dos gestores redobrarem a atenção com os processos e fluxos no que diz respeito à prestação do devido atendimento ao retorno de produtos para a cadeia de suprimentos.

Isso é feito tendo em vista os produtos que são devolvidos pelo consumidor ao lojista por qualquer motivo, ou simplesmente em função do fim do ciclo de vida de determinada mercadoria e a exigência por parte das autoridades de sua devida destinação.

É o que chamamos de logística reversa, e é sobre isso que vamos falar no post de hoje. Venha descobrir mais sobre ela a seguir!

Afinal, o que é a logística reversa?

Trata-se de uma questão bastante relevante e que pode trazer impactos enormes na saúde financeira de uma empresa. Na prática, podemos dizer que é o processo de retorno de um produto à cadeia de suprimentos, seja pelo desejo do cliente de devolver ou trocar o produto, ou até mesmo correspondências e encomendas que não chegam ao destinatário.

Outro contexto é a necessidade e obrigação que as empresas têm atualmente de cuidar dos resíduos provenientes de suas mercadorias, por exemplo, pneus usados, pilhas gastas, garrafas vazias, etc. Importante ressaltar que tudo isso demanda trabalho de transporte e realocação de volumes nos depósitos.

Quais são as consequências de uma má gestão da inversão logística?

A ausência de cuidados com a questão da logística reversa pode causar inúmeros problemas para uma empresa, como prejuízos significativos com a necessidade de rearmazenamento e reclamações de clientes geradas por uma falta de organização da cadeia de suprimentos de uma empresa, o que certamente impactaria no atendimento ao consumidor final.

Uma pesquisa feita em 2014 pelo Conselho de Logística Reversa do Brasil (CLRB), reuniu 188 empresas, constatou que aproximadamente 10% dos produtos vendidos em diversas modalidades de comercialização acabam voltando para as fases iniciais do Supply Chain. Insatisfação por parte dos clientes (32%), vícios de confecção (26%) e pedidos feitos com erros (11%), lideram as estatísticas.

Boa parte das perdas que recaem sobre os comerciantes e fornecedores ocorrem devido aos desafios que os gestores enfrentam, como:

  • imprecisão da previsão de demanda;
  • dificuldades em fornecer informações assertivas para os consumidores;
  • múltiplos locais que não estariam nas rotas das equipes de transporte;
  • empecilhos em tratar com os diversos prazos envolvidos;
  • a difícil questão do rearmazenamento dos produtos que precisaram retornar ao início da cadeia.

Quais são os possíveis problemas causados pela logística reversa?

Além das dificuldades apontados no tópico anterior, uma empresa que não investe na gestão da logística reversa pode encontrar alguns problemas. A seguir, falaremos sobre os contratempos mais comuns.

Prejuízos ao meio ambiente

Se a empresa não tem responsabilidade quanto ao ciclo de vida dos produtos, uma série de problemas podem vir a acontecer. Entre eles, podemos destacar que a marca passa a ser mal vista pelos consumidores.

Para evitar esse prejuízo para a empresa, é necessário adotar uma postura consciente a respeito dos resíduos produzidos em toda a cadeia de consumo e, também, algumas boas práticas para receber os produtos descartados pelos clientes.

Tenha em mente que as empresas que têm uma identidade ecologicamente correta geram mais oportunidades de negócios e fidelização de clientes.

Perda de oportunidades de marketing

Ao adotar uma postura ecologicamente responsável, a empresa pode aproveitar para educar os seus clientes e criar ações de marketing para reforçar o posicionamento da marca.

Claro que isso só é possível se a empresa tiver uma logística reversa eficiente. Se esse for o caso, a empresa não terá problemas em conscientizar o consumidor e gerar uma publicidade positiva com isso.

Prejuízos no processo de produção

De fato, quando os resíduos não retornam à cadeia produtiva existe um aumento no consumo e nos custos de matérias-primas. Por outro lado, se a logística reversa é bem-feita, os processos produtivos da empresa ganham em economia.

Quais os benefícios que a logística reversa pode trazer para os processos da empresa?

Sem dúvidas, a logística reversa apresenta algumas razões pelas quais as companhias devem investir nesse processo. Vejamos algumas estratégias e benefícios que impactam a empresa como um todo:

Cumprimento da lei

Lei nº 12.305 da Política Nacional de Resíduos Sólidos, de agosto de 2010, prevê a responsabilidade das empresas pelo ciclo de vida do produto.

Sustentabilidade

Consiste na preservação do meio ambiente, que reflete em uma imagem positiva da empresa junto aos consumidores.

Otimização dos processos

Uma gestão de qualidade pode ajudar a empresa a identificar os problemas que acarretam no retorno dos produtos — falhas no estoque, produção, emissão ou pela insatisfação dos clientes.

Vantagem competitiva

Uma política de logística reversa bem implantada pode destacar a empresa frente aos concorrentes e, assim, aumentar a sua fatia de mercado.

Como evitar problemas?

A inversão logística é algo realmente complexo de ser eliminado, pois passa por questões de relacionamento com o cliente, em que os problemas nem sempre são evitáveis em função dos seus múltiplos perfis, e também pela questão da sustentabilidade. Mas algumas medidas podem ser tomadas de forma a diminuir os prejuízos.

A empresa deve se preocupar em investir em TI, na intenção de padronizar e mapear os processos de forma que o tempo que as mercadorias fiquem paradas diminua, e as ações de logística reversa se tornem mais previsíveis.

É importante também fazer o possível para que o cliente obtenha o máximo de informações sobre os produtos, como medidas envolvidas, matéria-prima utilizada, questões sobre tecnologia embarcada, etc. Além disso, procurar oferecer sempre mercadorias com níveis de qualidade superiores, de forma que a deterioração delas seja a menor possível. Outro ponto importante é deixar a clientela mais satisfeita.

Quais são os tipos “aceitáveis” de devoluções ou retornos?

Existem alguns tipos de devoluções que são “aceitáveis”, uma vez que o problema parte da empresa. Entre eles, podemos destacar:

  • produto avariado ou com a embalagem comprometida;
  • acidentes e danos ocasionados do transporte; 
  • falhas ao emitir o pedido;
  • itens que precisam de assistência técnica ou conserto;
  • término do prazo de validade;
  • mercadorias em consignação;
  • defeitos de funcionamento ou de fabricação;
  • necessidade de recall.

Essas demandas afetam o consumidor e, exatamente por isso, a empresa precisa ter um plano para solucionar esses contratempos o quanto antes e manter uma boa imagem com seus clientes.

Como se preparar para não sentir os impactos financeiros da logística reversa?

Sem dúvidas, a devolução de produtos pode trazer alguns prejuízos, como vimos ao longo do texto. Para evitar que a empresa sinta tão profundamente os impactos financeiros da logística reversa, é preciso:

Reduzir custos

É importante tornar os processos melhores para reduzir os gastos com a produção, armazenagem ou estocagem e distribuição.

Reaproveitar matéria-prima

Reutilizar itens devolvidos para promover economia na cadeia produtiva pode ser uma ótima alternativa.

Gerar receitas

Hoje em dia é essencial investir em tecnologia para um programa de logística reversa que se pague em pouco tempo — ao agregar valor aos produtos e devolvê-los ao ciclo de negócios.

Se você gostou deste artigo e entendeu o que é a logística reversa, aproveite e confira mais um de nossos posts: Saiba quais são as 7 características do profissional de logística moderno!

 

ORBIT Logistics é um dos principais fornecedores mundiais de soluções de gerenciamento de estoque (VMI – Vendor Managed Inventory e SCM – Supply Chain Management) e aquisição de dados em tempo real.

Nossa empresa, fundada em 2003, fornece um sistema modular para gerenciamento e automação da cadeia de suprimentos, atendendo clientes globais a partir de escritórios em Leverkusen (Alemanha), Atlanta (EUA), São Paulo (Brasil) e Shanghai (China). Uma equipe altamente qualificada, composta por mais de 40 engenheiros e técnicos, oferece soluções “turn key” personalizadas para gestão e monitoramento de processos.

Para mais informações:

ORBIT Logistics Brasil
www.orbitlog.com.br
dante@orbitlog.com.br

Tel.: (11) 3796-1755 / 1756
Cel.: (11) 96420-1701

Posts relacionados

Deixe um comentário