criando-estrategias-de-supply-chain.jpeg criando-estrategias-de-supply-chain.jpeg

Criando estratégias de Supply Chain

5 minutos para ler

Um gestor ou dono de empresa sempre tenta criar táticas ou mecanismos para integrar os recursos comerciais de sua organização, otimizar seus serviços logísticos e reduzir os custos envolvidos, sem que haja queda de produtividade. Por isso é que as cadeias de abastecimento, também conhecida como Supply Chain, sempre estão também se alterando e evoluindo. Tudo depende das linhas de produtos a serem despachados, do acervo disponível e da especificidade dos clientes. Você tem dúvidas na hora de determinar seus métodos e planos logísticos? Saiba mais a respeito de tudo o que envolve este engenho e os motivos para dar total atenção para um excelente planejamento de seu Supply Chain neste post que preparamos para você. Acompanhe!

 

Por que realizar uma estratégia de Supply Chain?

Com o passar do tempo, novas técnicas de produção e know-how surgem no mercado. E essas coisas vão inevitavelmente afetar as organizações em vários aspectos, inclusive no logístico. Do contrário, se não houver tal nível de adaptação, as empresas perderiam espaço no mercado, já que passariam a apresentar serviços deficitários em comparação com seus concorrentes. Se o gestor racionaliza e se antecipa naquilo que precisa mudar na sua estratégia logística, vai entender quanto deverá investir e como poderia superar as dificuldades novas de mercado, preenchendo as mudanças relacionadas às funções e à organização dentro de sua empresa, a fim de garantir que a qualidade de seus serviços não seja reduzida.

 

O que o planejamento de uma estratégia de Supply Chain compreende?

De forma geral, um gestor deve começar a planejar sua estratégia de Supply Chain dando atenção a quatro fatores característicos de sua organização:

  • O aspecto estratégico: ao observar os objetivos da empresa e aquelas deliberações técnicas de sua cadeia de suprimentos, o planejamento de Supply Chain deve estudar e reanalisar os modos com os quais a organização logística colabora para que as demandas e fluxos sejam bem cumpridos.

  • O aspecto estrutural: a estratégia de Supply Chain deve constatar se as questões estruturais estão em ordem e em pleno e apropriado funcionamento, tais como a melhor quantidade de depósitos e centros de distribuição para seu acervo de produtos, quantos itens devem ser fabricados em um local específico, os roteiros menos custosos para se chegar até os endereços de destino.

  • O aspecto funcional: devem-se reexaminar as maneiras que cada função ou cargo, avaliado individualmente, pode atingir a excelência de desempenho.

  • O aspecto de implementação: o êxito de uma estratégia de Supply Chain pode ser avaliado pela forma como ela é executada dentro da organização; esse projeto para efetivação pode incluir diversas práticas novas e procedimentos diferentes para a cultura da empresa até então, o que exigirá um programa de gerenciamento de mudanças.

 

Que componentes devem ser examinados no Supply Chain?

Ao avaliar os quatro aspectos acima, é perceptível que tudo o que pode comprometer os custos em potencial ou a otimização dos serviços da cadeia de suprimentos deve ser verificado. Existem áreas diferentes para cada nicho ou segmento da empresa a ser considerada, mas de modo bastante geral os componentes a serem checados são os seguintes:

  • Transportes: será que os atuais veículos e níveis dos serviços de transporte são suficientes?

  • Terceirização: como a terceirização é empregada para melhorar seu Supply Chain? Será que uma parceria com uma empresa terceirizada poderia melhorar seus níveis de serviço?

  • Sistemas de logística: será que os sistemas logísticos atuais providenciam o nível de dados necessário para implementar com êxito sua estratégia de Supply Chain ou você necessitará de dados novos e mais confiáveis?

  • Concorrentes: o que seus concorrentes oferecem? Alterações no seu atendimento ao cliente podem melhorar as condições de seus serviços?

  • Coleta de informações: como são coletadas as informações que impulsionam suas decisões estratégicas? Há defasagem ou tudo acontece em tempo real? Quais dados são necessários para suas decisões serem tomadas sem erros?

  • Estratégia de avaliação: os propósitos de seu Supply Chain estão alinhados com as metas e estratégias corporativas da empresa?

O acompanhamento adequado da aplicação da estratégia de Supply Chain é essencial para que as organizações sejam capazes de manter a qualidade de seus níveis de serviços, apesar das mudanças que forem trazidas para a equipe e infraestrutura da empresa. E agora que você já sabe das estratégias a se aplicar, coloque-as em prática! Deixe seu comentário contando pra gente o que achou delas. E qualquer dúvida que ainda tenha permanecido, escreva aqui e participe da conversa.

 

 

ORBIT Logistics é um dos principais fornecedores mundiais de soluções de gerenciamento de estoque (VMI – Vendor Managed Inventory e SCM – Supply Chain Management) e aquisição de dados em tempo real.

Nossa empresa, fundada em 2003, fornece um sistema modular para gerenciamento e automação da cadeia de suprimentos, atendendo clientes globais a partir de escritórios em Leverkusen (Alemanha), Atlanta (EUA), São Paulo (Brasil) e Shanghai (China). Uma equipe altamente qualificada, composta por mais de 40 engenheiros e técnicos, oferece soluções “turn key” personalizadas para gestão e monitoramento de processos.

Para mais informações:

ORBIT Logistics Brasil
www.orbitlog.com.br
dante@orbitlog.com.br

Tel.: (11) 3796-1755 / 1756
Cel.: (11) 96420-1701

Posts relacionados

Deixe uma resposta