5 dicas para cortar os custos sem demissão!

4 minutos para ler

Vivemos um momento delicado, no qual muitas empresas precisam cortar seus custos fixos para sobreviverem em meio à crise gerada pela pandemia do Covid-19. Portanto, separamos algumas dicas para ajudar com isso. Mas, antes de tudo, vale a pena refletirmos sobre as razões que uma empresa tem para cortar custos sem demissão:

  • sociais: o impacto social de demissões é sempre ruim, mas ainda maior quando ocorre em massa;
  • econômicas: o impacto econômico das taxas de desemprego é alto. Sem trabalho, as pessoas não compram e a atividade econômica diminui, afetando a todos;
  • estruturais: nenhuma empresa opera sem uma equipe, e você vai precisar dela na retomada;
  • aumento de gastos futuros: o corte diminui custos imediatamente, mas gera necessidade de investimentos em treinamentos e contratações no futuro.

Talvez, você tenha outras razões que afetam diretamente sua empresa, tanto para não demitir quanto para fazer o contrário, mas nossa intenção não é opinar sobre o que você deve fazer, mas sim ajudar com algumas dicas. Continue a leitura e confira!

1. Levante informações

Não há fórmulas mágicas de redução de custos, ainda que existam alguns cortes de gastos comuns com grandes chances de gerar economia — como deixar de lado planos de telefonia ilimitados, dos quais você não precisa neste momento em decorrência da diminuição da atividade. No entanto, algumas empresas podem ter outros gastos muito mais expressivos para se preocupar.

Por isso, comece auditando os custos atuais registrados nos seus sistemas de gestão. Observe atentamente as mudanças que ocorreram depois da pandemia e relacione cada uma delas por ordem de relevância. Comece pelas que geram maior impacto.

2. Negocie contratos

Os planos de telefonia também servem de exemplo neste tópico, mas ele também envolve contratos com fornecedores, outros prestadores de serviços, colaboradores e até clientes. Redução de jornada, corte de horas extras, empréstimos, pagamentos recorrentes de serviços, aluguéis e vários outros acordos podem ser revistos.

3. Otimize os processos

A redução de custos nem sempre decorre da diminuição de pagamentos. Ela também vem do aumento de produtividade, da automação e da otimização dos processos. Por isso, esse é o momento de revisá-los.

4. Ajuste o estoque

Com a diminuição das vendas, nenhuma empresa precisa manter o nível de estoque anterior. Se você diminuí-lo, também vai reduzir as despesas de armazenagem. Mas cuidado! Pode ser uma tentação gastar todo o dinheiro que a empresa vai levantar, mas ele será necessário para repor os níveis atuais no futuro, quanto tudo voltar ao normal.

5. Inove

Inovar nos processos e no modelo de negócios para se adaptar à realidade atual é uma ótima forma de diminuir custos, se não for preciso fazer grandes investimentos imediatos. Considere que a economia não parou com a pandemia, ela diminuiu e mudou. As pessoas continuam com problemas que precisam resolver e têm até mais necessidade de soluções rápidas. Ajude-as com isso e a pressão da diminuição das vendas será reduzida.

Para concluir, receba os nossos parabéns pelo seu interesse em alternativas para cortar custos sem demissão. Afinal, a humanidade precisa de pessoas dedicadas ao restabelecimento da atividade econômica, o que só faremos com os indivíduos trabalhando. Com paciência e dedicação para entender os problemas, somadas às estratégias certas, à eficiência e à organização, logo vamos conseguir superar juntos esse grande desafio.

Antes de sair, deixe o seu comentário abaixo. Falar sobre esse tema é fundamental neste momento.

Posts relacionados

Deixe uma resposta