Como lidar com os principais desafios de um centro de distribuição? Como lidar com os principais desafios de um centro de distribuição?

Como lidar com os principais desafios de um centro de distribuição?

6 minutos para ler

As operações logísticas são constantemente apontadas como um desafio a ser superado no Brasil. O armazenamento e transporte de mercadorias depende de um sistema complexo e que possa atender de maneira confiável as mais diversas empresas brasileiras. Porém, as corporações que atuam nesse ramo precisam superar uma série de dificuldades para potencializar o trabalho e atender com ainda mais eficiência o mercado.

Diariamente as empresas de logística precisam elaborar estratégias para atrair funcionários e mantê-los em atividade na empresa, pois, além de se ter um mercado concorrido, ainda existe escassez de mão de obra nesse setor. Esse cenário ainda implica em dificuldades de expansão dos centros de distribuição uma vez que se tem dificuldade de planejar esse crescimento quando há um número de trabalhadores limitados.

Organizar os processos produtivos e definir essa capacidade produtiva também são itens que precisam ser trabalhados por um centro de distribuição. Hoje vamos tratar desses principais desafios que a indústria logística precisa superar no país. Confira!

Centros de distribuição produtivos

Diversas empresas se veem obrigadas a criar locais de armazenamento e distribuição para eliminar gargalos e tornar a comercialização dos seus produtos mais eficiente. Essa estratégia tem como objetivo melhor coordenar a relação entre a oferta de mercadoria e a procura, e com isso ter redução nos custos totais de seus processos produtivos.

Dessa forma, um centro de distribuição é construído levando em consideração alguns aspectos: reduzir custos de transporte e produção; coordenar oferta e procura; auxiliar no processo de produção; e ajudar no marketing. Porém, manter um centro desses requer enormes esforços administrativos e representam gastos de manutenção, o que leva as empresas a entenderem que um centro de distribuição deve ter uma perspectiva mais ampla.

Assim, um administrador precisa entender a necessidade de agregar valores a essas unidades e as torná-la como parte da estratégia mercadológica da empresa. Para isso é importante criar mecanismos que transformem esses centros de distribuição em unidades que melhorem o atendimento ao cliente, contribuam para a redução de custos e auxiliem na melhora dos processos produtivos. Tudo isso necessita de uma atenção especial à gestão.

Faltam trabalhadores no mercado

O crescimento das empresas leva à necessidade de se contratar mais profissionais para melhorar os sistemas de produção, porém, o aumento da demanda por trabalhadores torna mais difícil encontrar no mercado pessoas capacitadas. Esse cenário acaba por levar à capacitação da mão de obra, mas a medida que o trabalhador passa ter maior especialização o processo de contratação – e futuramente de retenção – também se torna mais complicado.

A retenção de funcionários ganha destaque nesse processo. Isso porque um trabalhador em de treinamento tem que passar por um período de adaptação à empresa e é mais propenso a cometer algum erro. Assim, alta rotatividade de profissionais acaba por gerar impactos nos custos da companhia, nos processos produtivos e até mesmo no atendimento aos clientes.

Na tentativa de solucionar esses desafios, muitas empresas têm buscado oferecer melhores salários e benefícios. Esse método contribui para atrair e reter bons profissionais, mas também gera impactos na competitividade de uma organização, uma vez que o aumento nos gastos com remuneração deve ser repassado aos clientes.

Assim, a remuneração variável por produtividade tem se mostrado como uma solução mais equilibrada. Esse tipo de pagamento se baseia no cumprimento de metas e para um trabalhador receber uma fatia extra (o tal pagamento variável) é necessário que se produza mais – e com isso o aumento na folha de pagamento é compensado por mais produção. Nesse sentido há um estímulo para diminuir a rotatividade da mão de obra e aumentar a produtividade.

Produtividade: como medi-la?

Definir o potencial produtivo de um centro de distribuição é importante para entender como funcionam os processos e para poder criar um sistema justo de remuneração variável. Cada operação se dá de uma forma e envolvem diversos itens: como tamanho e peso das mercadorias movimentadas, distâncias percorridas, possíveis restrições físicas, entre outros aspectos a serem observados.

Levar em consideração as peculiaridades de cada setor e atividades de um centro de distribuição é essencial para criar um mecanismo de relacionamento e remuneração justo para os colaboradores. Com isso é possível estabelecer uma relação em que tanto o funcionário quanto a empresa podem sair ganhando.

Para melhor medir essa produtividade em um centro de distribuição uma empresa pode contar com o auxílio de ferramentas tecnológicas, que permitem criar um sistema de gestão de mão de obra por meio da padronização dos métodos produtivos, além de permitir melhor controle das atividades e alocação de funcionários nos locais em que mais demandam atenção.

Terceirização como alternativa

Devido aos custos e ao alto trabalho envolvido na criação, manutenção e gestão de um centro de distribuição, a terceirização desse serviço é uma alternativa para as empresas que pretendem contar com esse apoio logístico, mas sem ter que arcar com todos os desafios envolvidos nesse processo.

A terceirização pode ocorrer em diversos aspectos do centro de distribuição – partindo de todo o processo até áreas específicas. Empresas como a Orbit Log oferecem soluções de gestão que contribuem para o controle e monitoramento de estoques.

Quais são os principais desafios que tem encontrado com a gestão do seu centro de distribuição? Quais soluções tem utilizado para melhorar o seu desempenho? Compartilhe conosco a sua experiência!

 

 

ORBIT Logistics é um dos principais fornecedores mundiais de soluções de gerenciamento de estoque (VMI – Vendor Managed Inventory e SCM – Supply Chain Management) e aquisição de dados em tempo real.

Nossa empresa, fundada em 2003, fornece um sistema modular para gerenciamento e automação da cadeia de suprimentos, atendendo clientes globais a partir de escritórios em Leverkusen (Alemanha), Atlanta (EUA), São Paulo (Brasil) e Shanghai (China). Uma equipe altamente qualificada, composta por mais de 40 engenheiros e técnicos, oferece soluções “turn key” personalizadas para gestão e monitoramento de processos.

Para mais informações:

ORBIT Logistics Brasil
www.orbitlog.com.br
dante@orbitlog.com.br

Tel.: (11) 3796-1755 / 1756
Cel.: (11) 96420-1701

Posts relacionados

Deixe um comentário