5 indicadores que ajudam a gerir riscos na Cadeia de Suprimentos

4 minutos para ler

Um dos maiores desafios, e ainda mais de empresas globais, é responder aos riscos na cadeia de suprimentos de forma ágil.

Por essa razão, acompanhar os impactos que sua empresa pode sofrer é essencial para a saúde do negócio, e é onde entra a função dos indicadores.

Pensando nisso, preparamos este artigo com 5 indicadores que podem te ajudar na gestão de riscos e em casos de interrupções na cadeia de suprimentos. 

É só acompanhar os próximos tópicos para saber mais!

Os desafios da gestão de riscos na Cadeia de Suprimentos

Como mencionado na introdução, é comum uma demora para respostas diante de crises. 

Isso ocorre, muitas vezes, por não ter a informação necessária em mãos em tempo hábil, resultando em reações sem planejamento diante dos riscos, em muitos casos. 

Na cadeia de suprimentos, temos como exemplo: riscos econômicos, políticos, geográficos ou até mesmo de concorrência. 

A pandemia da Covid-19 foi um exemplo de risco que causou grandes interrupções na produção e distribuição de produtos. 

Com isso em mente, o ideal é as empresas listarem os possíveis riscos aos seus negócios e criarem um plano preventivo, que traga respostas assertivas e a tempo de sanar os problemas. 

No entanto, todo plano precisa ser monitorado.

Razão pelo qual são necessários os indicadores, assim seu negócio estará preparado para se antecipar com as devidas soluções. 

 5 indicadores que ajudam a gerir riscos na cadeia de suprimentos

A fim de detectar e também contribuir na gestão de riscos na cadeia de suprimentos, separamos 5 indicadores para monitorar nesse contexto. 

1.   Desempenho da Transportadora de forma geral

Este indicador na verdade faz a combinação com outros fatores importantes relacionados às transportadoras.

Como, por exemplo, entregas no prazo, número de atrasos, média da duração de atrasos, bem como os custos por remessa.

Em caso de interrupções, esses dados serão importantes para manter uma parceria positiva

2.   Parceiros com capacidade percentual abaixo da média

Em casos de riscos que causam interrupções de demandas, é bom avaliar a reação das transportadoras. 

Se durante as quedas de demanda, há um aumento exagerado de taxas ou uma queda drástica de sua capacidade. 

Com estes dados sua empresa ficará informada quanto ao número de parceiros resilientes e com bom desempenho em momentos difíceis no mercado.  

3.   Número de fornecedores reservas disponíveis

Em tempos de crise sempre é bom ter fornecedores de backup para manter as prateleiras abastecidas na medida certa e evitar gastos desnecessários.

Ter fornecedores reservas para uma movimentação ágil de abastecimento de produtos é essencial para mitigar impactos negativos no estoque.

4.   Total de receita perdida com uma interrupção

Este indicador é válido para medir o impacto fiscal que casos de interrupção podem causar, tendo uma média por transportes, parceiros e clientes

Ao ter uma boa noção do montante perdido, é possível preparar ações estratégicas mais assertivas em casos de riscos futuros. 

5.   Custo dos suprimentos em relação às vendas

Saber este percentual resultante da divisão do volume de compras pelo número total de vendas é essencial para entender as necessidades de redução de custos. 

Com os resultados, sua empresa pode avaliar a necessidade e o planejamento de operações que otimizam mais os recursos. 

É claro que ao escolher indicadores você deve ficar de olho no contexto e mercado da sua empresa, para assim definir o que cabe como indicador para gerir os riscos da sua cadeia de suprimentos. 

Se você quer ter acesso a mais conteúdos sobre o gerenciamento de processos logísticos, siga as nossas páginas no Facebook e no Linkedin para manter-se atualizado sobre as principais novidades do setor!

Posts relacionados

Deixe um comentário